O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

 

CULTURA ESPÍRITA UMBANDISTA

 

Por  que nós umbandistas insistimos em ficar discutindo quais são os Orixás  que devem ser cultuados na Umbanda e nos esquecemos que, independentemente dos nomes, Eles são um complexo vibracional e energético representados pelas Forças da Natureza?

Por que, nós umbandistas, que cultuamos as Forças da Natureza, como manifestação Divina de Sua Infinita Sabedoria e Misericórdia, somos os primeiros a sujá-las com despachos e oferendas e quase nunca limpando o que sujamos?

Porque nós umbandistas, corremos de terreiro em terreiro somente para criticar este ou aquele dirigente, nos esquecendo que mesmo sendo diferentes de nossa maneira de pensar, estão praticando Caridade? Por que nós umbandistas, não nos preocupamos mais com os falsos "Pais de Santo?” Por que nos limitamos em dizer que está errado cobrar os trabalhos ou consultas ou obter benefícios materiais com a prática da religião e não tomamos uma atitude mais enérgica?

Por que, nós umbandistas, não buscamos nos instruirmos mais para podermos esclarecer mais?

Porque, nós umbandistas, ao invés de nos orgulharmos das entidades que trabalhamos, e vivermos dizendo que foi "meu caboclo ou a minha entidade que resolveu", não buscamos ser motivo de orgulho para elas vivenciando as suas mensagens?

Por que, nós umbandistas, afirmamos que respeitamos todas as religiões, quando não conseguimos respeitar ou compreender, uma pequena discrepância litúrgica, natural de se encontrar de terreiro para terreiro?

Por que nós umbandistas, quando questionados sobre qual religião seguimos, dizemos quando muito, que somos espíritas, quando não o somos? Precisamos parar de mentir para nós mesmos e de desrespeitar os ensinamentos valorosos da Umbanda! Precisamos parar de sermos omissos. Precisamos deixar de ter "vergonha" de dizer que SOMOS UMBANDISTAS! Precisamos compreender melhores a Umbanda e a nossa missão e objetivos dentro Dela!

Precisamos ainda sempre ter em mente: Que àquele que mais nos ajudou e continua a nos ajudar é o nosso Pai de Santo, lembra da primeira consulta? Lembra quando você pediu para entrar no terreiro? Lembra da primeira entidade do pai de santo que te atendeu? Lembra das primeiras palavras de conforto, quem te deu?, Lembra quem te curou? Quem te acolheu? Quem te ajudou naquele momento de aflição? Pois então irmãos vamos respeitar o nosso Pai de Santo, ele também fica doente como nós, ele também chora como nós, alimenta-se e descansa como nós, mas sem ele aqui tudo ficará mais difícil para a nossa Umbanda, pense: Você sabe quem controla tudo no terreiro? Sabe quantos dias o Pai de Santo ficou recolhido numa camarinha humilde fazendo verdadeiros sacrifícios tanto físicos como mentais estudos e orações para hoje estar junto de vós? Quantas vezes ele se privou da própria família para através de muita luta e trabalhos espirituais e tornar-se um sacerdote e estar ensinando-lhes uma religião? Você hoje faria tudo isso por ele? Passaria por tudo o que ele passou? Sem nada pedir em troca?, pois é irmãos ele faz tudo isso por amor e caridade para com cada um de vocês sem nada pedir em troca...

Porque ser umbandista não é só colocar a roupa branca e ir para o terreiro. É  ter a mente e o coração limpos de interesses excusos. É ser humilde e caridoso!

É carregando a bandeira da Umbanda com Amor e Fé! Que Precisamos aprender a SER UMBANDISTAS DE VERDADE! Porque ser Umbandista é SER EXEMPLO DE MORAL E VIRTUDE!  

“Não precisamos adorar nossa Umbanda ou nosso Pai de Santo apenas amá-los e respeitá-los muito”.

voltar
 
© 2010 Tenda de Umbanda Caboclo Tupinambá de Oxóssi